Esperança

Esperança

Mario Quintana (1906 / 1994) foi um dos maiores poetas do século XX, mestre nas palavras e uma beleza inigualável em seus versos. Uma vida repleta de conflitos e dificuldades, a tudo sobreviveu com dignidade e perseverança, tendo a sua volta amigos que o ajudaram muito.

Na poesia de hoje, intitulada “Esperança”, Mario nos leva a lembrar desse sentimento sublime que deve vibrar em nossos corações, que é a ESPERANÇA.  O mestre Jesus já nos advertiu diversas vezes sobre ele, e convida-nos a levar aos desvalidos essa força e essa fé quando estivermos junto dos necessitados.Jesus disse: “Levai a vossa luz aos desalentados”. (Evangelho de Lucas). Por mais que ainda precisemos de evolução por meiodo conhecimento e da prática, se tivermos a Boa Vontade em servir, teremos essa luz para repartir com os nossos semelhantes, pois não é a quantidade de luz que portamos, por mais que seja pequena a luz que carregamos, ela iluminará o nosso irmão que está precisando mais do que nós, e sendo generosos, iremos aos poucos pertencendo aos discípulos de Jesus e assim a nossa chama espiritual irá crescendo gradativamente.

 Nas bem-aventuranças de Jesus, encontramos: “Bem-aventurados os quesão Misericordiosos”. Vamos levar a Esperança a quem estiver necessitado dela e mostrar que Deus, o nosso Pai Criador, a tudo vê e nos provém do que estivermos precisando, basta termos fé e esperança em dias melhores e as bênçãos de Deus estarão conosco.

                               Esperança

Bem do alto do décimo segundo andar do Ano

Vive uma louca chamada Esperança

E ela pensa que quando todas as sirenas

Todas as buzinas

Todos os reco-recos tocarem

Atira-se

E

–ó delicioso voo!

Ela será encontrada miraculosamente incólume na calçada

Outra vez criança…

E em torno dela indagará o povo:

– Como é teu nome meninazinhade olhos verdes?

E ela lhes dirá

(É preciso dizer-lhes tudo de novo!)

E ela lhes dirá bem devagarinho, para que não esqueçam:

– O meu nome é –ESPERANÇA…