Canal Reload conecta público jovem através da música, poesia Slam, HQs e time de Youtubers

Canal Reload conecta público jovem através da música, poesia Slam, HQs e time de Youtubers

Feito de jovens para jovens, o canal aposta na criatividade e na representatividade para estimular o debate sobre temas complexos como a luta LGBTQIA+, racismo estrutural, meio ambiente, a resistência dos povos originários do Brasil, entre outros. 

Canal Reload conta com doze jovens influenciadores de diferentes regiões, trajetórias e etnias 

No ar desde setembro de 2020, o Canal Reload (@canalreload) é um projeto voltado para jovens que abusa da criatividade para descomplicar temas complexos como a educação e o combate à evasão escolar, as pautas e a luta LGBTQIA+, o combate a violência de gênero, o racismo estrutural, a preservação do meio ambiente, a resistência dos povos originários do Brasil, entre outros. 

Espalhando conteúdos de qualidade em diferentes formatos, como histórias em quadrinhos, músicas e poesias, o Canal Reload busca tornar a informação mais acessível e atrativa ao público jovem, além de dar dicas sobre como identificar as tão faladas fake news, evitando assim a disseminação de informações falsas.

Valorizando o protagonismo jovem desde a sua concepção, o time de apresentadores, que também participa da construção dos conteúdos, é plural, sendo composto por pessoas negras, LGBTQIA+, indígenas, além de transitar por diferentes sotaques.

De Manaus (AM), a participação da estudante de biologia, ativista e artesã de 23 anos Samela Sateré-Mawé (@sam_sateremawe), que é integrante da Associação de Mulheres Indígenas Sateré-Mawé e do Movimento Estudantes Indígenas do Amazonas

Em Recife está Junior Cardeal (@juniorgrama) de 25 anos, que é Professor de Educação Física, ator, fotógrafo, grafiteiro e comunicador periférico da Frente Favela Brasil e Agência de Notícias das Favelas

A equipe de comunicadores do Rio de Janeiro é formada por Mc Martina (@mcmartina), rapper, poeta e produtora de 22 anos, moradora do Complexo do Alemão, responsável por organizar o Slam Laje, um dos pioneiros a acontecerem dentro de uma favela no Rio; Mia Fidelis (@miafidelis), influenciadora Trans&proud, designer de moda e maquiadora de 24 anos; João Freire (@ojoaofreire) ator, produtor, bailarino e cantor de 19 anos; e Larissa Venturini (@larissaventurini), atriz e cantora de 21 anos.  

De Santarém (PA), Priscila Tapajowara (@priscilatapajowara), de 27 anos, é co-coordenadora da Mídia Índia, formada em Produção Audiovisual, fotógrafa, cineasta, ativista climática e carimboleira. 

E em São Paulo estão Adriano Melancia (@drixsadeck) de 24 anos, que é comunicador formado em Multimeios pela PUC, Ator, roteirista e podcaster; Roberta Camargo (@robertacmrg), de 23 anos, que é jornalista, produtora e podcaster; Tawane Theodoro (@pretata_), de 21 anos, que é escritora, slammer, nutricionista em formação e organizadora do Sarau do Capão e do Slam do Bronx; Larissa Dias (@llarieuu) de 20 anos, que é atriz, dançarina e tiktoker, sendo responsável pelo roteiro, produção e direção do seu próprio conteúdo; e Letícia Wexell (@leticinios), de 22 anos, que é jornalista e criadora de conteúdo. 

O Reload é um canal de notícias para jovens que produz conteúdo a partir das reportagens e checagens de 10 organizações jornalísticas: Agência Lupa, Agência Pública, Amazônia Real, Congresso em Foco, Énois, Marco Zero Conteúdo, O Eco, Ponte Jornalismo, Projeto #Colabora e Repórter Brasil.  Juntas, elas têm mais de 100 prêmios nacionais e internacionais, como o Prêmio Gabriel García Márquez, Prêmio Rei da Espanha e um Leão de Bronze do Festival de Cannes

Para a construção do canal, ao longo de três meses foram feitas pesquisas para entender como os jovens consomem notícias e conteúdo nas redes sociais. A Énois ouviu jovens com idades entre 18 e 28 anos para a pesquisa, que revelou que 75% dos respondentes consomem notícias na internet diariamente. As redes sociais são a principal fonte de notícias para 91% destas e destes jovens. Para 70% deles, o Instagram é a principal rede usada para se informar. 

“Um dos pontos revelados nas pesquisas foi o fato das pessoas jovens acreditarem que a credibilidade parte muito de uma conexão e proximidade entre quem passa e quem recebe a informação. Por isso, buscamos não somente aproximar a linguagem, mas também trazer jovens comunicadores para o projeto. E para tentar espelhar a diversidade da juventude urbana brasileira fizemos uma seleção entre quase 100 comunicadores para escolhermos uma equipe bastante plural e com bastante representatividade”, explica Hugo Cuccurullo, diretor do Reload.

O Reload se apoia na qualidade e na credibilidade de 10 organizações disruptivas no jornalismo digital para produzir conteúdo com linguagem ágil e moderna, que se conecta diretamente com o público jovem. 

O projeto foi uma das iniciativas ganhadoras do Google News Innovation Challenge em 2019, projeto do Google News Initiative, além de contar também com apoio da Fundação Ford no Brasil. Em 2022, o projeto foi selecionado para o YouTube’s Sustainability Lab, que tem o objetivo de apoiar organizações de notícias a desenvolverem modelos de negócios sustentáveis em vídeo na plataforma.

Mais informações em @canalreload no Instagram, TikTok e Twitter, em /reloadcanal no Facebook e também no Youtube.

Assista o teaser do Canal Reload: https://www.youtube.com/watch?v=vvOhYuhnpMg

Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – luciana.gandelini@gmail.com – (11) 99568-8773