Cia. Mundu Rodá estreia documentário “NOSSA CHÔ que celebra seus vinte anos de história

Cia. Mundu Rodá estreia documentário “NOSSA CHÔ  que celebra seus vinte anos de história

Documentário retrata a trajetória de vinte anos do grupo que é reconhecido nacional e internacionalmente por sua pesquisa que relaciona as artes cênicas com as manifestações tradicionais brasileiras, além de seus processos de imersão com grandes mestres e mestras do Norte e Nordeste do país. 

Cia. Mundu Rodá revela vivências e processos criativos em documentário inédito de vinte anos 

No dia 26 de dezembro de 2021 (domingo), às 19:00, a Cia. Mundu Rodá realiza a estreia do documentário “NOSSA CHÔ que celebra seus vinte anos de história. A transmissão será gratuita e realizada no Facebook (www.facebook.com/munduroda) e Youtube (www.youtube.com/munduroda). 

O projeto reúne conteúdos artísticos produzidos ao longo de 21 anos de trabalhos e pesquisas junto às comunidades tradicionais de diversas partes do território brasileiro. 

São imagens de arquivo do acervo da companhia que foram totalmente digitalizadas através do projeto Mundu Rodá 20 anos: Criação e Pedagogia – Uma História Vivida com as Artes Cênicas Brasileiras contemplado no Edital Proac Expresso Lei Aldir Blanc 47/2020

Após a exibição do documentário “NOSSA CHÔ haverá um bate-papo com Juliana Pardo e Alício Amaral, que são fundadores da Mundu Rodá, e o convidado especial Mestre Inácio Lucindo do Cavalo Marinho Estrela do Oriente de Camutanga (PE), com quem o grupo possui uma estreita ligação criativa e afetiva.

Com vinte anos de estrada, a Cia Mundu Rodá (SP) originou-se do desejo de pensar a cena a partir não da reprodução das formas, mas dos princípios de pensamento das tradições cênicas brasileiras que, historicamente colocadas à margem, ensinaram-nos a pensar a arte de um modo integrado à vida.

Como o próprio nome diz, a Mundu Rodá nasceu da inquietude de experienciar outras visões de mundo, divergentes daquelas que nos são oficialmente impostas. 

“Nestes anos de giros pelos Brasis afora, aprendemos com nossos mestres e mestras que o aprendizado e a criação artística não são instâncias isoladas. Ali, as brincadeiras, as festas e os ritos são manifestações estéticas, religiosas, sociais e políticas, porque refletem o modo como a comunidade entende as relações de convivência de seus indivíduos em várias esferas da vida. Do mesmo modo, buscamos este caminho na criação e na pedagogia que desenvolvemos, onde vida e arte ecoam juntas para expressar as possíveis e diferentes visões de mundo”, explicam Juliana Pardo e Alício Amaral

Ministrando aulas, oficinas, preparações e com nove espetáculos no repertório: Donzela Guerreira (2007); Sambada de Reis (2005); Estrada (2010); Memórias da Rabeca (2017); Show Rabeca Primeira Sonora (2018); Figuras Inesperadas (2018); Vida de Cão, Coração de Herói (2019); Arigós-Bandeira, Espinha-de-Peixe, Cara-de-Gato (2020) e Ecos das Margens (2021), o grupo percorreu muitas veredas Brasil adentro e países como China, Dinamarca, França, Inglaterra, Espanha, República Tcheca, Itália e Portugal

As ações fazem parte do projeto Mundu Rodá 20 anos: Criação e Pedagogia – Uma História Vivida com as Artes Cênicas Brasileiras contemplado no Edital Proac Expresso Lei Aldir Blanc 47/2020

Mais informações em:  www.munduroda.com / Facebook: Mundu Rodá / Instagram: @munduroda

SERVIÇO: Estreia documentário “NOSSA CHÔ

Com Cia. Mundu Rodá

Quando: 26 de dezembro de 2021 (domingo) – Horário: 19:00 

Onde assistir: Facebook (www.facebook.com/munduroda), Youtube (www.youtube.com/munduroda)

Classificação Livre – Grátis

Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – Cel (11) 99568-8773 – lucigandelini@gmail.com