Festival online reverencia mestres e mestras da cultura tradicional do Brasil

Festival online reverencia mestres e mestras da cultura tradicional do Brasil

Em forma de homenagem aos artistas que mantêm viva a cultura de raiz brasileira, o festival online Mestre dos Saberes acontece entre os dias 15 e 19 de dezembro, de quarta a domingo, no canal da produtora Pôr do Som no YouTube, às 21h, com acesso gratuito.

Cinco espetáculos, produzidos em vídeo, trazem mestres e mestras, referências na tradição brasileira. São eles, respectivamente: Tião Carvalho, Mestre Lumumba, Mestre Kenura, Ana Maria Carvalho e a Roda de Jongo – Saravá Jongueiros – com dançantes de São Paulo e Guaratinguetá.

Mestres dos Saberes evidencia nossa arte de raiz. Os shows reúnem manifestações populares como o bumba meu boi, o jongo, o samba, a capoeira, o samba de roda, a música afro, a puxada de rede, o afoxé e o cancioneiro popular. Em cena, artistas cuja vida se confunde com tradição, que trabalham em prol do reconhecimento, da valorização e da divulgação da atuação dos mestres e mestras, responsáveis pela transmissão e perpetuação de saberes, celebrações e formas de expressão que compõem o nosso patrimônio cultural.

O diretor e curador do festival, Sérgio Mendonça, comenta: “buscamos não apenas promover e valorizar as mestras e os mestres, suas artes e seus fazeres, mas também possibilitar ao público a oportunidade de vivenciar a singularidade da diversidade cultural tradicional do nosso Brasil”.

Projeto realizado com recursos da Lei Aldir Blanc, Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura e Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

Programação

Festival: Mestres dos Saberes

15/12 (quarta, às 21h): Tião Carvalho

16/12 (quinta, às 21h): Mestre Lumumba

17/12 (sexta, às 21h): Mestre Kenura

18/12 (sábado, às 21h): Ana Maria Carvalho

19/12 (domingo, às 21h): Saravá Jongueiros – São Paulo + Guaratinguetá

Onde assistir: YouTube / Pôr do Som Cultural

Acesso grátis. Classificação: Livre. Duração: 60 minutos.

Tião Carvalho (15/12) – Maranhense radicado em São Paulo, Tião Carvalho – cantor, compositor, músico, dançarino, brincante e educador – atua, há mais de 40 anos, difundindo a cultura popular brasileira no Brasil e mundo em apresentações musicais e workshops que ministra. Fundador e diretor do Grupo Cupuaçu e com dois discos solos lançados, é detentor de grandes conhecimentos sobre danças, cantigas brincadeiras populares e festividades tradicionais.

Com: Tião Carvalho (Voz), Ariel Coelho (percussão), Celso França (bateria), Ivan Gomes (contrabaixo), Marina Bastos (sopros), Paola Gibram (sanfona e teclado), Pedro Cury (violão e guitarra) e Yuri Carvalho (percussão). Produção: Maísa Castro.

Mestre Lumumba (16/12) – Benedito Luiz Amauro, filho de Ogum; mais tarde, Lumumba, homenagem ao libertador do Zaire, Patrício Lumumba. O mestre Lumumba é fazedor de tambores (Oni-lu), conhecedor dos mistérios do ofício milenar da percussão, poeta e compositor. No início da década de 1980, lançou seu primeiro compacto Cafuné, época em que conheceu Mestre Didi, sacerdote máximo do culto aos ancestrais, que abriu a percepção de Lumumba para o mundo dos ritmos e instrumentos afro-brasileiros.

Com: Lumumba (voz e violão), Marquinho Mendonça (guitarra e viola), Bruno Luciano (contrabaixo), Farmer Drummer (bateria) e João Nascimento (percussão).

Mestre Kenura (17/12) – Mestre Kenura, nascido em Itabuna, BA, iniciou-se na capoeira em 1960, ainda na Bahia. Desde então, dedica-se à pesquisa e ao ensino da capoeira angola regional e seu universo musical, coreográfico e simbólico em que se destacam as manifestações do samba de roda, o maculelê e a puxada de rede. Ao longo de sua trajetória, contribuiu para o fortalecimento, o fomento e a preservação da capoeira e das danças a ela associadas. Fundou, em 1990, o grupo Água de Menino, voltado ao ensino e difusão dessas artes por meio de oficinas, workshops, cursos, aulas e apresentações.

Com: Mestre Kenura (voz, berimbau e atabaque), Aline Fernandes (voz e percussão), Edu Guimarães (sanfona e agogô) e Valentina (berimbau, vaso e percussões). Produção: Aline Fernandes – Igarapé Cultura e Arte.

Ana Maria Carvalho (18/12) – Herdeira direta de mestres da cultura popular, Ana Maria Carvalho é cantora, compositora, educadora e brincante. É intérprete do Grupo Cupuaçu, há mais de 20 anos, e cantora e atriz do Teatro Ventoforte, há 25 anos. Com um disco solo lançado, ela teve suas composições gravadas por vários artistas. O trabalho autoral da compositora revela forte influência da sua terra natal, o Maranhão, como bumba meu boi, cirandas, forró, cacuriá, ladainhas do Divino Espírito Santo, acalantos, sambas e cantigas de roda tradicionais.

Com: Ana Maria Carvalho (voz e maracá), Ana Flor de Carvalho (voz), Ariel Coelho (percussão), André Fajersztajn (clarinete), Marquinho Mendonça (violão, viola e cavaco) e Guilherme Kafé (baixo). Participação especial: Arce Correia (voz). Produção: Aline Fernandes – Igarapé Cultura e Arte. Assistência de produção: Bia.

Saravá Jongueiros: São Paulo + Guaratinguetá (19/12) – Saravando nossa ancestralidade, nossos mestres, as novas gerações, os presentes e os ausentes, Saravá Jongueiros é um encontro que une, em uma roda de jongo, pontos de São Paulo e Guaratinguetá, em uma boa união, uma boa reunião, uma verdadeira ngoma. Da cidade de São Paulo, os mestres, mestras e descendentes diretos dos Jongueiros do Tamandaré, bairro de Guaratinguetá, lugar histórico do jongo no Estado. A ngoma é intermediada por um coletivo de parceiros: Luiz Fonseca Lobo e Rosangela Macedo, do Quilombo Sambaqui, Cesar Azevedo e Paulo Dias, do Grupo Cachuêra!, que recebem os mestres André Luiz de Oliveira, neto de dona Mazé, Regina Helena Jeremias e Fatinha (Elisabeth de Fátima Jeremias), filhas de Dona Tó (Antônia Rita Jeremias), duas matriarcas que seguraram a ngoma por anos, conhecimento passado pelos seus ancestrais diretos.

São Paulo: Luiz Fonseca Lobo (voz e tambu), Paulo Dias (voz e tambu), Cesinha Azevedo (voz e tambu). Guaratinguetá: Regina Helena Jeremias (voz e tambu), Fatinha do Jongo (voz e tambu) e André Jongo (voz e tambu).

Ficha técnica | Mestres dos Saberes

Idealização: Pôr do Som Produções. Produção executiva: Sérgio Mendonça. Direção de produção: Leonardo Escobar. Curadoria e direção artística: Sérgio Mendonça. Entrevistas: Bento Andreato. Projeto gráfico e comunicação: Patrick Karassawa. Assistência de produção: José Marcos Pires Bueno. Direção de arte e cenografia: Nani Oliveiras. Apresentação: Martinha Soares e Naloana Lima. Assessoria de imprensa: Verbena Comunicação. Redes sociais: Luana Mendonça. Música de abertura: Dá Licença – com Ana Maria Carvalho (autora) e Ana Flor de Carvalho. Fotos: Bruno Marques. Direção audiovisual: Beto Mendonça. Gravação: Estúdio 185 Apodi. Técnica de som: Gustavo do Vale e Rodrigo Carraro. Operação de câmeras: Bruno Marques e Gabi Oliveira. Edição ao vivo: Bruno Marques. Finalização: Beto Mendonça e Gabi Oliveira. Realização: Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura, Lei Aldir Blanc e Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

Informações à imprensa: VERBENA Assessoria

Eliane Verbena / João Pedro

(11) 2548-8409 / 99373-0181- verbena@verbena.com.br