Rainhas do Radiador apresenta “A Andarilha” na programação da Virada Sustentável de São Paulo

Com trilha sonora executada ao vivo, o espetáculo solo de Aline Hernandes conta a história da carismática Palhaça Rufina, que ao lidar com os desafios para cuidar de seu bebê, acaba despertando no público diversas sensações e sentimentos ligados a essa temática.

Em “A Andarilha” a palhaça Rufina executa um verdadeiro show de circo para cuidar de seu bebê 

No dia 04 de setembro de 2021 (sábado) às 14:30 o coletivo Rainhas do Radiador participa da 11ª Virada Sustentável de São Paulo com uma apresentação gratuita em formato presencial do espetáculo “A Andarilha” no Centro Cultural São Paulo, que fica na Rua Vergueiro, 1000, ao lado da Estação Vergueiro do metrô. 

Neste ano, #MinhaMensagem é o tema que permeia toda a programação do maior festival de sustentabilidade do país, que traz mensagens importantes sobre este momento de construção coletiva para o futuro pós-pandemia. 

O espetáculo “A Andarilha” apresenta a história da palhaça Rufina, que ao se deparar com a constante tarefa de cuidar e distrair seu bebê, executa um verdadeiro espetáculo de circo com números de malabares, acrobacia, equilíbrio, dança, música e mágica. 

Com atuação de Aline Hernandes e direção de Dagoberto Feliz, o espetáculo conta com trilha sonora executada ao vivo por uma sanfona, que a todo momento interage com a palhaça e os choros do bebê, divertindo a plateia com as vivências e trapalhadas de uma mãe e seu filho, em uma viagem fantástica repleta de sensações e experiências.  

Muito carismática, Rufina tenta incansavelmente lidar com os desafios de ter um bebê e desperta no público diversas sensações e sentimentos ligados a essa temática. Um espetáculo cômico, trágico, desesperador, sensível e fantástico. 

Figura bastante particular, a palhaça representa os migrantes em constante busca por um lugar, enquanto o carrinho de bebê que ela leva consigo é o símbolo deste constante deslocamento e o cerne de sua identidade. 

“A Andarilha está constantemente em busca de um lugar para habitar, sempre com seu carrinho, que se torna o seu universo, como uma metáfora. Dele ela retira todo um mundo, repleto de memórias, relíquias, fragilidades, sentimentos e brincadeiras”, explica Aline Hernandes

O coletivo Rainhas do Radiador, que é formado por três palhaças (duas LGBTs e uma negra) realiza uma pesquisa focada em comicidade física feita por mulheres, através de um mergulho nas esquetes, acrobacias e cenas clássicas, usando de suas excentricidades e irreverência, não apenas para colocar mulheres dissidentes da norma em foco, mas também questionar a ausência e até o apagamento histórico de tantas outras figuras. 

Com a temática de trazer para a cena o protagonismo de figuras apagadas da sociedade e da história das artes (como as mulheres que lutavam em circo, figuras femininas excêntricas, pessoas que divergem da norma por alguma característica, entre outras) a peça “Raiow Rainhas” questiona, de forma bastante cômica, o status quo das mulheres dentro do circo (principalmente negras e LGBT).

Fundado em 2017, Rainhas do Radiador é um coletivo formado por Loi Lima, Aline Hernandes e Ana Pessoa, que tem a palhaçaria e comicidade física feminina como fio condutor de sua pesquisa tanto no circo presencial, como nas produções audiovisuais, tendo lançado recentemente três web-séries em parceria com o SESC-SP: “Heroínas: Trajetórias Mitológicas de uma Quarentena”, “Conhecendo o Circo” e “Hoje tem circo, tem sim senhor(a)!” 

Tem em seu repertório os espetáculos A Andarilha, Quizumba e se prepara para estrear o espetáculo Raiow Rainhas, baseado na Luta Livre, modalidade que ficou popularmente conhecida no Brasil na década de 80 graças ao programa Gigantes do Ringue, apresentado pelo lutador profissional Michel Serdan, com quem o coletivo realizou treinamento específico sobre a técnica.

Mais informações: www.facebook.com/Rainhas-do-Radiador-767856200092239 

www.instagram.com/rainhasdoradiador/

SERVIÇO: “A Andarilha” na Virada Sustentável

Com Rainhas do Radiador 

SINOPSE: A palhaça Rufina vem chegando em uma algazarra com seu carrinho de bebê, de onde nascerá o seu mundo. Carismática, ela tenta incansavelmente lidar com os desafios de cuidar e entreter um bebê, despertando no público diversas sensações e sentimentos ligados a essa temática.

Cômico, trágico, desesperador, sensível e fantástico, o espetáculo apresenta a realidade uma palhaça que executa um verdadeiro show de circo para vencer o desafio de cuidar de seu bebê.

Quando: 04 de setembro de 2021 (sábado) – Horário: 14:30

Onde: Sala Jardel Filho – Centro Cultural São Paulo – Endereço: Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso, São Paulo – SP, 01504-000 – Telefone: (11) 3397-4002

Classificação Livre

Acessibilidade: Libras

Ingressos Grátis

Retirada de ingressos na bilheteria e lotação da sala de acordo com os protocolos vigentes no dia.Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – lucigandelini@gmail.com – Cel (11) 99568-8773