Desembargadores do Furgão estreia “O Ovo da Cuca” em formato presencial na Virada Sustentável

Solo da atriz Ana Pessoa estreia no Centro Cultural São Paulo e instiga o público a refletir se ainda temos alguma liberdade para criar pensamentos próprios, mesmo diante de tantos monitoramentos, manipulação de notícias e mau uso de ferramentas tecnológicas.

Espetáculo “O Ovo da Cuca” questiona se a Humanidade ainda é livre para pensar sem manipulações

No dia 10 de Setembro de 2021 (sexta-feira), às 18:30, o grupo Desembargadores do Furgão participa da 11ª edição da Virada Sustentável com a estreia presencial do espetáculo “O Ovo da Cuca”.

A apresentação será gratuita e realizada no foyer (Espaço Flávio Império) do Centro Cultural São Paulo, que fica na Rua Vergueiro, 1000, ao lado da Estação Vergueiro do metrô em São Paulo – SP.

Embalada pela trilha sonora de um violoncelo, “O Ovo da Cuca” é uma peça que transita pelas linguagens do Teatro e da Dança.  Bonecos alegóricos e máscaras formam uma sequência de imagens que retratam aspectos da liberdade, convidando o público a refletir sobre tantos processos complexos pelos quais a Humanidade passa na atualidade.

Como se fosse um portal de nascimento ou até uma passagem para um mundo paralelo, uma caixa artesanal de madeira e metal estacionada em um espaço vazio é o portal de onde irão emergir diversos seres simbólicos que, ao se relacionar com o público, irão surpreender através de imagens e sensações. 

Um olho que tudo vigia observa as máquinas e prisões de um mundo regido pela alta velocidade, pelo consumo de imagens, pessoas, informações. A reprodução de discursos vazios e as opiniões formadas por tantas imposições, preconceitos, falsas informações. Humanos-massa, em massa.

“Em um mundo moderno, porém totalmente vigiado e monitorado, qual seria o significado da real liberdade? Diante de um cenário mundial repleto de discursos prontos, opiniões enlatadas, manipulação diária de notícias, robôs produtores de conteúdo e as tão faladas fake news, será que ainda possuímos a capacidade de distinguir verdadeiramente o que é um pensamento nosso e o que nos foi imposto a pensar?”, comenta Ana Pessoa, do grupo Desembargadores do Furgão.

O espetáculo lança mão de questionamentos que permeiam o cenário contemporâneo como o mau uso de ferramentas tecnológicas, o excesso de notícias falsas e a manipulação de dados, buscando entender como distinguir o que verdadeiramente se pensa e se ainda é livre o nosso pensamento. 

O Ovo da Cuca é um espetáculo solo autoral de Ana Pessoa, desenvolvido de forma independente, durante meses de imersão em um processo artístico que instigou a atriz a inclusive construir, junto com a cenógrafa, Maria Zuquim, todos os objetos cênicos da montagem.

“A ideia inicial era refletir sobre a vida de uma mulher e suas etapas. Mas o mundo mudou e com ele minhas urgências. Deixei que as máscaras e os bonecos falassem e tomassem vida, e assim aprendi que LIBERDADE, mais do que uma palavra ou um conceito, é um ato contínuo”, comenta a atriz, que é formada pela UNICAMP e desenvolve uma pesquisa em máscaras desde 2012, quando estudou Kathakali na Índia com o mestre Gopalakrishna e Topeng em Bali, com o mestre I Made Djimat

Em 2013, junto com outras três pessoas, a atriz fundou o Grupo Desembargadores do Furgão, no qual pesquisa a transposição das máscaras Balinesas para o contexto do teatro popular brasileiro. 

O grupo já circulou por diversos festivais pelo Brasil, SESC’s, equipamentos de cultura, espaços públicos e participou de importantes circuitos culturais como o Circuito Municipal de São Paulo e Circuito SESC de Artes.

Mais informações: facebook/desembargadoresdofurgao ou www.instagram.com/desembargadoresdofurgao

FICHA TÉCNICA

Realização: Grupo Desembargadores do Furgão | Concepção, direção e atuação: Ana Pessoa | Trilha sonora: Rafael Gandolfo | Cenário e figurino: Maria Zuquim | Operação de trilha: Aline Hernandes | Voz do Porco: Marcelo Moraes | Supervisão concepção de boneco: Rocio Paredes | Confecção de máscaras: Ana Pessoa | Pássaro de dedo: Azas.automatas | Fotografia: Ricardo Avellar | Cenotécnica: Marçal Justino | Costura: Rita de Cassia Martins Freitas | Assessoria de imprensa: Luciana Gandelini | Produção: Amanda Schmitz 

SINOPSE

Uma caixa de madeira abre-se em um universo peculiar que se relaciona com o público. Máquinas-prisões. Olhos que tudo vigiam. Consumo de imagens, informações. Reprodução de discursos. Imposições,  mentes censuradas, preconceitos. Homens e mulheres – massa, em massa. A peça é uma reflexão sobre diversos aspectos da liberdade por meio de máscaras, bonecos e objetos trazidos para cena, de forma simbólica e poética.

Quando: 10 de Setembro de 2021 (sexta-feira) – Horário: 19:30- Duração: 40 minutos

Onde: Centro Cultural São Paulo – no Foyer (Espaço Flávio Império) – Endereço: Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso, São Paulo – SP, 01504-000 – Telefone: (11) 3397-4002

Classificação Livre

Grátis

Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – Cel (11) 99568-8773 – lucigandelini@gmail.com