A rua dos cata-ventos

                                 Espaço Cultural e Poético

                                 Por:Nelli Célia ( nelliceliafl@gmail.com)

MARIO QUINTANA, foi importante escritor, jornalista e poeta gaúcho, nasceu na  cidade de Alegrete,  Rio Grade do Sul,  no dia 30 de julho de 1906. Aos 34 anos, lançou-se ao mundo das poesias, publicando seu primeiro livro, com temática infantil, “A rua dos cata-ventos”.

                Quintana casou, mas não teve filhos.Faleceu na capital gaúcha em,5 de maio de 1994, deixando uma herança de grande valor em obras literárias.

                Nesta poesia, Quintana fala das incertezas da vida, as que deparamos no dia a dia emuitas  vezes, não estamos preparados para  esses momentos,mas  ele define esta posição, dizendo que, as escolhas  são  de responsabilidade nossa, pois escolhemos esses caminhos e não importa o que os outros pensam de nós, o que realmente conta  é, a certeza de se viver bem a cada dia.  A vida vai se passando e vamos adquirindo maiores entendimentos e vendo que as coisas se tornam simples que até nos assustam. As necessidades vão se tornando menores, precisamos de menos coisas materiais para ter qualidade de vida. Precisamos sim, de buscar e fazer momentos para que o nosso coração sinta-se feliz e tranquilo e“é só”.

De repente tudo vai ficando tão

Simples, que assusta. A gente

vai perdendo as, necessidades,

Vai reduzindo a bagagem.

As opiniões dos outros,

São realmente, dos outros,

E mesmo que seja sobre nós;

Não tem importância.

Vamos abrindo a mão das certezas,

Pois já não temos certeza de nada.

E, isso não faz a menor falta.

Paramos de julgar, pois não existe,

Certo ou errado, e sim a vida.

Que cada um escolheu experimentar.

Por fim entendemos que tudo que

Importa é ter paz e sossego,éviver

Sem medo, é fazer o que

Alegra o coração naquele

Momento. E só.

               -0-

( Agradecimentos ao amigo  Marcos Vella )