OUTONO SENTIMENTAL

  Por: Nelli Célia ( nellicelia@gmail.com)

         É comum a maioria das pessoas, acharem que as estações do ano, nada tem haver conosco; puro engano. Em todas elas, sempre, vivemos o seu clima, intensamente e  nos adaptamos ao seu teor, mas hoje vamos falar do outono que é  a estação mais tranquila das quatro. A calma do vento, o calor tenro do sol, a luminosidade nos dando visões mais nítidas das flores e do dia. Todavia o outono é triste, pois, mexe com a nossas sensibilidades, nos tornando mais melancólicos e com as recordações aflorando-se  dentro de nós.

                 Nossos sentimentos se tornam mais apurados nos fazendo pensar não só nas coisas que passaram em nossas vidas, mas no presente e imaginar o futuro, tão próximo.

                   Deveríamos sempre ter dentro de nós, a sensação do outono; estarmos calmos, refletindo sobre os nossos comportamentos. Ver se hoje somos melhores do que ontem e se estamos nos esforçando para sermos, amanhã  melhores do que hoje.                       

  A vida é uma contínua repetição de atos, assim, prestemos atenção em cada ato praticado, para ser o saldo final, maior no Bem. Ter sempre em nossas mentes, que a correção é  necessária à  todo ser inteligente. A evolução é gradativa, lenta, todavia o mais o importante é a continuidade dos acertos.     

              OUTONO SENTIMENTAL

                        ( Poesia do meu livro LIRA DE AMOR. Ed Solidum)

Perguntei ao outono,

Por que fico sentimental

Nesta estação tão amena,

Parecendo eterno madrigal.

Outono é uma pequena chama,

Resíduo do verão que passou

É a parada obrigatória

Para ver o que restou.

O calor terminou, é hora de aquietar

O vento se aproxima, lentamente,

As folhas começam a amarelar

Caindo no chão, sucessivamente.

É o sentimento aflorando

Nos  corações apaixonados,

Nas pessoas que sonhando

Constroem um mundo alado.

                                  -0-

Nota do autor:- “ Tenhamos fé, esperança, perseverança, que dias melhores virão, recebemos lições através desta pandemia, que é: valorizar a existência,  a fraternidade o amor ao próximo e a solidão na qual podemos orar em prol de um mundo melhor“.