Ensino Superior

FACULDADES ASSOCIADAS DO IPIRANGA
Avenida Nazaré

_______________________________________________________________

UNIVERSIDADE PAULISTA - UNIP
Campus Anchieta
Rua General Leite de Castro, 201
Km 12 da Via Anchieta - Jardim Santa Cruz

________________________________________________________________

UNIVERSIDADE SÃO MARCOS

Com dois campus, num total de oito unidades, uma grade de cursos de graduação que contempla diversas áreas do conhecimento, dois cursos de mestrado reconhecidos pelo MEC e uma ampla oferta de cursos de pós-graduação lato sensu e de extensão, a Universidade São Marcos atingiu o nível de excelência acadêmica tão sonhado por seu fundador, o professor Ernani Bicudo de Paula. “Venho construindo, com diversas equipes que sempre me acompanharam ao longo dessa história, uma trajetória de aprendizado, trabalho e seriedade, que hoje se reflete na marca São Marcos”, diz ele.

A história da Universidade começa em 29 de maio de 1970 quando o professor Ernani fundou a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras São Marcos no mesmo local onde funcionou o tradicional Colégio São José, na Avenida Nazaré, 900. Nesta época, o Ipiranga era o terceiro bairro em densidade populacional de São Paulo.

No critério de zoneamento geopopulacional era uma unidade quase autônoma, mas carecia de uma maior abertura para o campo do ensino superior.

A instalação das Faculdades São Marcos no Ipiranga contribuiu para amenizar este quadro de falta de ofertas de vagas.

A São Marcos surgiu na época que marcou o crescimento do ensino superior no Brasil com a abertura das faculdades particulares. Assim, toda a organização documental, interpretação da legislação e o espaço jurídico-administrativo foram tarefas que tiveram que enfrentar sem muito apoio externo, dado que ninguém tinha muita experiência na área de cursos particulares de 3º grau.

Os cursos implantados na época já mostravam a vocação humanística da Universidade: Ciências Sociais, Estudos Sociais, Letras, Pedagogia e Psicologia.

O primeiro vestibular foi realizado em 14 de fevereiro de 1971 e cerca de 1800 alunos se matricularam.

Ao longo desse percurso, a Universidade São Marcos passou por um processo de crescimento e amadurecimento, culminando com o credenciamento das Faculdades como Universidade, no final de 1994. Esse foi o marco da expansão que gerou a abertura de novos cursos de graduação e impulsionou o desenvolvimento da produção acadêmica, com o incremento de cursos de pós-graduação e de atividades de extensão e pesquisa.

Em 2001, a São Marcos inaugurou o campus Paulínia, levando para o interior paulista a mesma tradição e qualidade de ensino mantidos em seu campus de São Paulo. A instalação da Instituição em Paulínia, que fica na região de Campinas, concretizou o sonho da cidade de ter sua primeira Universidade.

Continuando com seu processo de expansão, em 2003 mais uma unidade foi inaugurada, desta vez no bairro do Tatuapé, implantando também na zona Leste seus projetos extensionistas.

Um dos fatores relevantes que sempre projetou o nome da Universidade São Marcos entre as faculdades particulares é a dedicação de um corpo docente relativamente estável.

Muitos dos educadores têm mais de 20 anos de permanência. 74% deles são mestres e doutores.

Aliado a uma política educacional bem orientada há um compromisso dos professores com o aperfeiçoamento da Instituição.

Os arquivos da Universidade registram passagens ilustres de brasileiros e estrangeiroscomo alunos, professores e palestrantes.

Ao mesmo tempo em que se consolida como pólo gerador de conhecimento, a Universidade São Marcos expande cada vez mais suas atividades extensionistas para atender às demandas decorrentes das rápidas mudanças que acontecem no mundo.

Desde 2004 vem implantando projetos inovadores, buscando desencadear uma reflexão sobre os principais problemas que atingem o homem e a sociedade.

________________________________________________________________

UNIFAI - CENTRO UNIVERSITÁRIO ASSUNÇÃO

Constituída no ano de 1970, a FAI – Faculdades Associadas Ipiranga – hoje Centro Universitário Assunção – UNIFAI -, vem merecendo lugar de destaque entre as Instituições de Ensino Superior.

O binômio TRADIÇÃO E MODERNIDADE aplica-se ao UNIFAI, pois oriundo do Seminário Diocesano de São Paulo, de 1856, a instituição manteve o princípio humanístico alicerçado, tanto no tratamento aos seus alunos, professores e funcionários, bem como à Comunidade em seu entorno. Ofereceu o primeiro curso de Filosofia do Brasil, no ano de 1908, aberto ao público em geral.

Com padrões adequados, visando sempre a atingir ótima qualidade de ensino, com métodos progressistas e eficientes, a FAI implantou, com funcionamento a partir de 1971, a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras, inicialmente com cerca de trezentos alunos, nos cursos de Filosofia, História, Letras e Pedagogia. Também os cursos de Matemática e Ciências Contábeis foram iniciados dois anos após, este último com a criação da Faculdade de Administração e Ciências Contábeis.

O nome Ipiranga firmou-se com a instalação da FAI no edifício do Seminário Central do Ipiranga, na Avenida Nazaré, 993, que ficou disponível em razão de os seminaristas não residiram mais naquele seminário, estando eles diretamente ligados às suas paróquias e casas de formação, conforme determinara o Concílio Vaticano II.

O então Cardeal de São Paulo, Dom Agnelo Rossi, reuniu Padres, Cônegos e Monsenhores de grande respeitabilidade na época e constituiu o IESP – Instituto Educacional Seminário Paulopolitano, entidade Mantenedora do UNIFAI, tendo como Diretores, religiosos de expressão ligados à Arquidiocese de São Paulo, e como Grão-Chanceler o Cardeal Arcebispo de São Paulo, atualmente Dom Cláudio Hummes.

O Diretor Presidente do IESP - Instituto Educacional Seminário Paulopolitano – é o Monsenhor Dario Benedito Bevilacqua, que também é Vice - Reitor Geral do Centro Universitário Assunção - UNIFAI, sendo o Reitor, Dom José Benedito Simão.

A Instituição sempre mereceu credibilidade por parte da sociedade paulistana e, em retribuição, como entidade confessional católica e sem fins lucrativos, mantém a missão de propiciar um ambiente que a credencia como um estabelecimento de Ensino Superior de qualidade.

A ampliação de cursos nas diversas áreas do conhecimento fez que uma nova unidade fosse criada. Considerando que o Metrô, no final da década de setenta, já era um meio de transporte rápido e seguro para alunos dos diversos bairros de São Paulo, foi instalada a Unidade II – Vila Mariana, localizada na Rua Afonso Celso, 671/711, próxima à Estação Santa Cruz do Metrô. A grande aceitação por parte do público estudantil fez que a unidade se expandisse rapidamente, exigindo a necessária adequação da infra-estrutura, a qual conta atualmente com mais de uma centena de salas de aula, biblioteca, auditório, laboratórios, estacionamento, setor administrativo, entre outros.
No ano de 2000, mais precisamente pelo Decreto publicado no Diário Oficial da União, de seis de julho, foi autorizada a transformação da FAI – Faculdades Associadas Ipiranga em Centro Universitário Assunção – UNIFAI –, ampliando significativamente a quantidade de Cursos de Graduação, Pós-graduação e Cursos de Curta Duração, bem como as áreas de Pesquisa e Extensão.

O credenciamento do Centro Universitário proporcionou, dadas as qualificações então alcançadas, uma grande procura pelos cursos e, assim, o universo de alunos no período letivo de 2006 atingirá a cifra de oito mil, nos Campus do Ipiranga e Vila Mariana.

A trajetória da instituição - de 300 para 8000 alunos, com aproximadamente 350 professores, grande parte composta por Mestre e Doutores, Corpo Técnico Administrativo altamente qualificado, uma estrutura educacional que atende às diretrizes dos Órgãos Governamentais da Educação Superior - converge para o atendimento das aspirações de nossos alunos, os quais formarão as bases pessoais e profissionais das futuras gerações de nosso país.

_________________________________________________________________

Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção é uma instituição de ensino superior, canonicamente erigida pela Congregação para a Educação Católica - Roma, desde 20 de setembro de 1949.

Ela é governada pelas normas emanadas da Sé Apostólica e por Estatutos e Regimentos próprios. Pertencente à Arquidiocese de São Paulo, tem no arcebispo da cidade, o seu Grão-Chanceler.

Os cursos de graduação e pós-graduação em teologia são portadores de duplo reconhecimentos: o Eclesiástico - conferido pela Sé Apostólica (Vaticano) através de sua Congregação para a Educação Católica, e o Civil - conferido pelo Estado Brasileiro através de seu Ministério da Educação (MEC).

Unidade I: Avenida Nazaré, 993
CEP - 04263-100
Telefax: 6162-2292

_____________________________________________________________

UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO

História

Conheça um pouco dos mais de 60 anos de trajetória do Instituto Metodista, de 1938 até os dias de hoje.

O compromisso com a educação tem marcado a atuação da Igreja Metodista desde a fundação da primeira instituição de ensino metodista, a Kingswood School, na Inglaterra, em 1748. Ao longo dos últimos 255 anos, esta vocação educacional também tem se manifestado no Brasil, onde várias instituições metodistas de ensino incorporam mais de um século de atividade contínua.

A história da Universidade Metodista de São Paulo vem sendo traçada há mais de 60 anos, desde a implantação da Faculdade de Teologia da Igreja Metodista em São Bernardo do Campo, em 1938. À época, a Igreja Metodista acabara de fundir dois centros de ensino teológico, localizados em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul. Era de seu interesse que o curso superior recém-criado - o primeiro instalado no município de São Bernardo do Campo - estivesse presente numa região que se configurava como um dos principais centros das transformações sociais, políticas e econômicas do país.

Ao fortalecer o compromisso com a educação, firmado na década de 40, a Instituição partiu para um projeto mais ousado, afinado com sua vocação educacional. A presença de profissionais e educadores qualificados e da infra-estrutura adequada permitiu o fortalecimento de sua inserção no universo acadêmico nacional. Assim, em 1970, foi criado o IMS - Instituto Metodista de Ensino Superior.

Com a consolidação do projeto pedagógico e a excelência alcançada ao longo dos anos, o IMS passou a figurar entre as mais conceituadas Instituições de Ensino Superior do país. Isso permitiu que, em 1997, conquistasse o status de Universidade, ampliando o número de faculdades e cursos oferecidos.

Cursos

Hoje, a Universidade Metodista de São Paulo oferece cursos de graduação, graduação tecnológica, programas de pós-graduação Stricto Sensu (mestrado e doutorado) e especialização Lato Sensu. São mais de 20 mil alunos, desde a educação infantil até o doutorado, em uma comunidade que cresce a cada dia e está disposta a responder aos novos desafios que se apresentam, investindo fortemente em tecnologia, inovações pedagógicas e, especialmente, no compromisso com a transformação da sociedade.

Em 2005, a Metodista teve 15 cursos premiados como destaque pelo Guia do Estudante - Editora Abril, importante publicação voltada para orientar os vestibulandos sobre os cursos oferecidos pelas Instituições de Ensino Superior do Brasil. O curso de Rádio e TV foi considerado o melhor do País, em termos de infra-estrutura. Os outros “estrelados” são: Administração – Comércio Exterior, Administração Financeira, Administração Geral, Administração – Serviços e Comércio Eletrônico, Ciências Biológicas, Educação Física, Fisioterapia, Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Psicologia, Relações Públicas e Secretariado Executivo Bilíngüe.

A Metodista foi a primeira Instituição de ensino Superior privada no Brasil a aderir ao ProUni (Programa Universidade para Todos), do Governo Federal. No primeiro ano do programa, a Metodista ofereceu mais de 600 bolsas. Educação a Distância (EAD)

Lato Sensu

A Universidade Metodista de São Paulo está, desde dezembro de 2003, credenciada pelo MEC para a oferta de cursos de Pós-Graduação Lato Sensu (especialização) a Distância. A Instituição também vem oferecendo disciplinas na modalidade semipresencial, além do oferecimento de cursos de graduação totalmente a distância por meio dos pólos regionais.

Os cursos da Metodista de Pós-Graduação Lato Sensu – especialização são voltados aos profissionais que buscam desenvolver novas habilidades e uma sólida formação em suas áreas de atuação, aliando a esse desenvolvimento uma visão de responsabilidade perante a comunidade.

Reconhecidos pelo MEC, os cursos de especialização da Metodista são oferecidos pelo CEAD – Centro de Educação Continuada e a Distância - que busca o aprimoramento em educação voltado às constantes evoluções da sociedade. São mais de 50 cursos de especialização, ministrados por doutores, mestres e docentes que se unem à missão de uma Universidade que combina desenvolvimento profissional com cidadania.

Stricto Sensu

Há mais de 25 anos, os programas de Pós-Graduação Stricto Sensu da Universidade Metodista de São Paulo transformam profissionais em mestres e doutores, contabilizando 1547 títulos em diversas áreas do conhecimento. Por ser uma das maiores universidades comunitárias do País, a Metodista agrega às pesquisas um caráter de cidadania, ampliando a contribuição acadêmica ao seu compromisso com a sociedade.

Integram o ensino de Pós-Graduação Stricto Sensu os seguintes Programas: Mestrado em Comunicação Social e em Psicologia, que estão funcionando desde 1978, Mestrado em Ciências da Religião, desde 1979, Mestrado em Administração, de 1980 a 2001, Mestrado em Odontologia, desde 1981, Doutorado em Ciências da Religião, desde 1990, Doutorado em Comunicação Social, desde 1995, Mestrado em Educação, desde 1999, e o novo Mestrado em Administração, oferecido desde 2005.

Metodista inaugura campus no Ipiranga

A Universidade Metodista de São Paulo, com tradição na região do Grande ABC, amplia seus horizontes e chega à cidade de São Paulo.

O Campus que fica localizado na região do Ipiranga foi inaugurado dia 15/02/2008. Nele, funcionarão os cursos livres e de pós-graduação Lato-Sensu.

"De fato a Metodista têm uma sólida presença e importante tradição no Grande ABC, porém, a oferta de cursos especialmente na área de Lato-Sensu, nos motivou a avançar na direção da capital. Há um significado especial nessa decisão que vem sendo acalentada há pelo menos quatro anos. Tornar realidade a nossa presença em São Paulo nos anima e desafia muitíssimo", diz o Reitor profº Marcio Moraes.

Inicialmente o Campus contará com Auditório (80 lugares), Biblioteca, 6 salas de aulas Multimídia e áreas administrativas que funcionarão no 1º e 3º andares. Futuramente será feita a reforma no 2º Andar que contará com mezanino e, ao final, deverá ter 20 salas de aulas.

"O campus foi pensado e projetado para o público do Lato-Sensu que é exigente e requer cursos com qualidade e instalações apropriadas para seus estudos. Temos planos de implantar nesse Campus outros cursos livres, de extensão ou de especialização que serão ofertados com vistas a atender as necessidades da região e de outros cursos de característica mais generalista para atender a um maior público", explica o coordenador dos cursos de Lato-Sensu prof. Rodolpho Weishaupt Ruiz.

Os cursos que serão oferecidos no âmbito da pós-graduação Lato-Sensu, são: Comunicação Empresarial, Gestão de Serviços, Gestão Estratégica da Cadeia Logística Integrada - Ênfase em Logística Empresarial, Gestão Estratégica da Cadeia Logística Integrada - Ênfase em Varejo, Gestão Empresarial e Gestão Financeira.
Serviço: A Metodista - unidade Ipiranga fica na rua Silva Bueno, 1660 (próximo ao Terminal Sacomã).
_________________________________________________________

FACULDADE DE MÚSICA MAESTRO JULIÃO - UNESP

No ano de 1976, juntamente com os Institutos isolados de Ensino Superior oficiais do Governo do Estado de São Paulo, a Faculdade de Música “Maestro Julião” passou a integrar a recente criada Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita Filho” – UNESP. Em seguida no ano de 1977, a Faculdade de Música passou a denominar-se Instituto de Artes do Planalto (IAP). Em 1981, transfere-se para a cidade de São Paulo, instalando-se à rua Dom Luis Lasagna, 400 no bairro do Ipiranga, onde permanece até a presente data. Com a construção do Campu da Barrra Funda deverá ocupar parte das dependências deste Campus, oque está previsto para acontecer no inicio de 2008.

Quando ainda Faculdade de Música “Maestro Julião”, foi autorizado o funcionamento do Curso de Licenciatura em Educação Artística, habilitação em Música (Decreto no. 76.143/75), que, com o Decreto no. 79.009/76, passou a ser oferecido em duas modalidades – licenciatura curta e plena, habilitando os alunos graduados a lecionar, respectivamente, no 1o. e no 2o. graus.

Em 1978, foi autorizada a instalação e o funcionamento dos cursos de Bacharelado em Música – Habilitação em Composição e Regência e Instrumento (reconhecidos pela Portaria MEC 105, de 15/3/83, publicada no DOU de 17/3/83, retificada pela Portaria MEC no. 219, de 24/5/83, publicada no DOU de 26/5/83 e Portaria CEE/GP no. 487, de 21-11-2002, publicada no DOE de 22/11/2002).

A seguir, o Instituto de Artes passa a oferecer outras três modalidades no curso de Bacharelado em Música – habilitação em instrumento: Percussão (1977), Violino e Clarineta (1985), Contrabaixo, Flauta, Oboé, Órgão, Viola, Violoncelo (1987) e Instrumento Antigo (1988).

Em 1986, é criada a Habilitação em Canto, reconhecida pela Portaria no. 1134, de 2/7/1991.

Em 1992, as modalidades oferecidas no curso de Bacharelado em Música – Habilitação em Instrumento foram organizados em três famílias - cordas, sopros e teclados, além de percussão e violão. A família das cordas compreende os instrumentos violino, viola, violoncelo e contrabaixo; a dos sopros, flauta transversal clarineta, oboé e instrumento antigo (flauta-doce e flauta barroca); os teclados compreendem piano e órgão; percussão e violão permanecem isolados, sem se agrupar em famílias.

Em 1987, o Instituto de Artes cria nova habilitação - Artes Plásticas -, dentro do curso de Licenciatura em Educação Artística, reconhecida pela Portaria no. 422, de 10/7/1989).

Três anos depois, em 1990, é autorizada a criação do Curso de Bacharelado em Artes Plásticas (reconhecido pela Portaria 1.041, de 31/8/1995). Com o oferecimento deste Curso, surge a necessidade de ampliação de espaços para as oficinas de artes, inaugurando-se, em 29/3/94, o Galpão de Artes, à Rua Moreira e Costa, 361.

Em 1995, o Curso de Licenciatura em Educação Artística sofre alteração curricular, deixando de oferecer as modalidades curta e longa e recebendo nova nomenclatura: Curso de Licenciatura Plena em Educação Artística, com Habilitação em Música e Artes Plásticas. No mesmo ano, é criada a Habilitação em Artes Cênicas no Curso de Licenciatura Plena em Educação Artística (reconhecido Portaria GP no. 209, de 9/12/99).

Em observação às novas diretrizes curriculares estabelecidas pela LDB vigente, que pressupõe mudanças no ensino de Arte, foram propostas novas alterações nos cursos de Licenciatura Plena em Educação Artística, transformadas, a partir de então, em cursos específicos de licenciatura em cada uma das linguagens artísticas (artes visuais, artes cênicas, música e dança). No Instituto de Artes, em consonância com o espírito da nova legislação, foram propostos cursos específicos de Licenciatura nas três modalidades oferecidas: Licenciatura em Artes Visuais, Licenciatura em Educação Música e Licenciatura em Artes Cênicas, cursos aprovados em 2002 e implantado em 2005.

Além dos cursos de graduação, o Instituto de Artes oferece cursos de Pós-Graduação “lato sensu” e “stricto sensu”.
Em 2000, foi aprovado o curso “ Fundamentos da Cultura e das Artes”, como Especialização “lato sensu”, com carga horária mínima de 360 horas, que teve início em 2000. O curso abrangia diferentes manifestações artísticas - artes plásticas, música e literatura, discutidas a partir de uma perspectiva histórica e filosófica. Ao lado das disciplinas teóricas, as diversas expressões artísticas foram também contempladas, nos trabalhos de pintura e de escultura transcorridos nas oficinas da faculdade. Os alunos matriculados no curso eram, predominantemente, professores da rede pública de ensino fundamental e médio. Após o curso, vários de seus alunos ingressaram no Programa de Pós-graduação em Artes (stricto-sensu) do Instituto de Artes da UNESP.

O curso de Pós-graduação “stricto sensu” é oferecido em nível de Mestrado, em duas modalidades: Artes Visuais e Música. Inicialmente consideradas duas áreas de concentração do Programa de Pós-graduação em Artes (fundado em 1991), desde 2002 passaram a compor dois Programas de Pós-graduação diferentes: Mestrado em Artes Visuais e Mestrado em Música.

Hoje, o Instituto de Artes é considerado um centro de ensino superior bem conceituado, atuando na formação de artistas e educadores, e tendo vários ex-alunos atuando no Brasil e no exterior. Além do papel que desempenha no ensino e desenvolvimento de pesquisas, a instituição desempenha uma função importante na Extensão universitária, contribuindo na interação universidade - comunidade, uma vez que docentes e alunos participam de programas de extensão universitária, em projetos educacionais, sociais e em eventos artísticos e científicos, tais como concertos, exposições, simpósios e encontros.

Você está aqui: Home