Cursino é um distrito situado na região sudeste da cidade de São Paulo

Cursino é um distrito situado na região sudeste da cidade de São Paulo

Muitos bairros desse distrito fazem fronteira com São Bernardo do Campo e alguns com Diadema.

O distrito do Cursino é formado pelos seguintes bairros:

- Água Funda
- Bosque da Saúde
- Brasilino Machado
- Jardim Previdência
Jardim da Saúde
- Jardim São Savério
- Vila Brasilina
- Vila Firmiano Pinto
- Vila Gumercindo
- Vila Moraes
- Vila Santo Stéfano

Curiosidades sobre o bairro Jardim da Saúde

O bairro originou-se da junção de duas glebas, com 700.000 m² cada uma. A 1º ficava junto à Av. Bosque da Saúde e pertencia aos Srs. Oscar Rodrigues e Horácio de Melo, adquirida em 1921 para arruar e lotear. A 2º foi comprada em 1938, pelos Srs. Paulo de Almeida Barbosa, Diogo de Toledo Lara e Antônio Toledo Lara Filho.

O início do planejamento teve como base o formato de alguns desenhos da Companhia City e foram idealizados pelo arquiteto e urbanista Jorge Macedo Vieira.

Em 1925 inaugurou-se a linha de bondes nº 30, que saia do início da Av. Bosque da Saúde com a Av. Jabaquara, em uma antiga parada chamada Primeira Sessão, hoje Praça da Árvore, vindo até o famoso “ponto final do bonde”, entre as ruas Tiquatira e Jussara. Era uma das opções para entrar no bairro.

Em 1945 nascia a Sociedade Amigos do Jardim da Saúde, a mais antiga da capital. No 1º ano ela já registrava 112 associados que utilizavam a sede própria para reuniões comunitárias e projeções de filmes, fato que trazia numerosa platéia para assistir seus ídolos do cinema.

Até o fim dos anos 40 a atual Av. Cursino chamava-se R. Diogo Welshe e era uma rua de terra batida que recebia muitos animais ao longo do extenso trajeto. Era comum verificar a passagem de bois, cavalos, carneiros etc. Depois ficou mais conhecida como a Estrada do Cursino, devido ao sítio do Capitão André Cursino, localizado nesta área.

Nos idos dos anos 50, os paulistanos começaram a descobrir algumas formas mais práticas de acesso ao bairro, quer seja pelo Alto do Ipiranga, junto à R.Vergueiro; ou pelo Tanque da Pólvora, hoje entre a Av. Tancredo Neves e Osvaldo Aranha, ou ainda pela Av. Bosque da Saúde.

Em 1950 foi inaugurado o Parquinho, hoje EMEI Montese, cujas piscinas e bosques, além do nível de ensino, eram a maior atração. Poucos anos depois, na parte de trás do terreno, instalou-se o Grupo Escoteiro Tuiucuê e, à frente, uma escola de madeira cujo nome era Grupo Escolar Raul Fonseca, hoje Biblioteca Amadeu Amaral.

Em 1953, através de liminar deferindo a abertura de comércio nos lotes da R. Diogo Welshe (Av. Cursino) fundou-se a 1ª loja oficialmente reconhecida, a Casa Samir.

Em 1957, houve a 1ª missa na recém construída Igreja Sagrada Família, celebrada pelo Frei Miguel Lanzani, um padre atuante que andava de lambreta visitando os fiéis. Daí originou o nome da praça ao lado da igreja.

Ao longo dos anos, surgiram várias associações comunitárias de relevância social e esportiva. Algumas acabaram, como a Escuderia JASA, Alvorada F.C. etc. Outras vieram para consolidar nossa estrutura; como o Rotary, Loja Maçônica, Associação Cultural e Esportiva, Associação de Moradores (aprovou o Tombamento, Alteração do Zoneamento etc.), Associação de Lojistas, entre inúmeras outras que o leitor poderá ajudar a detalhar para um imprescindível reconhecimento.

Compilado por Maria Carolina Khoury

Fonte: upiranga

_____________________________________________________________

Parte do distrito é ocupada pelo Parque Estadual Fontes do Ipiranga, onde estão localizados o Jardim Zoológico e o Jardim Botânico.

Parque Estadual Fontes do Ipiranga

O Parque Estadual Fontes do Ipiranga ou PEFI foi criado em 12 de agosto de 1991 pelo Decreto lei estadual 52.281 e está localizado no município de São Paulo, estado de São Paulo. O parque também é conhecido como Parque do estado.

Geografia

É uma área onde ainda se encontra vegetação de Mata Atlântica no município de São Paulo. Possui uma área de 526 hectares.

História

O parque do estado nasceu no final do século XIX com a desapropriação,pelo governo do estado, das fazendas de café existentes naquela região. A desapropriação foi causada pela fartura de água que existia naquela região.Toda essa água serviria para abastecimento da regiao sul da cidade de são paulo, Mas a partir do dos anos 20 do século passado a cidade cresceu muito e a água do parque nao daria conta. Com isso a regão foi dividida em algumas partes e destinada a alguns orgãos do governo estadual. Na decada de 50 do século 20 foi construida a avenida Miguel Stéfano para melhor deslocamento no interior do parque A Região possui uma importância histórica considerável pois guarda em seu espaço as nascentes do riacho Ipiranga onde a declaração de Independência do Brasil foi declarada.

Preservação

Um grupo de trabalho foi criado em 1993 para elaborar um diagnóstico do estado de preservação daquela área. A partir dessas informações, políticas de preservação ambiental seriam implantadas.

O Conselho de Defesa foi criado pelo decreto nº 43.342, de 22 de julho de 1998, para elaborar políticas para a preservação.

Compõem o Parque

Alguns locais São abertos à visitação pública.

Jardim Botânico (aberto ao público);
Instituto de Botânica (aberto ao público);
Fundação Zoológico (aberto ao público);
Parque de Ciência e Tecnologia da USP (aberto ao público);
Secretaria do estado de agricultura e abastecimento;
Centro de esporte cultura e lazer (aberto ao público);
Centro de logistica de exportação;
Centro de exposições Imigrantes;
Hospital da agua funda.

______________________________________________________________

Instituto de Botânica

É instituição de pesquisas científicas na área da botânica, da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

O Instituto de Botânica tem as suas origens no Departamento de Botânica do Estado criado pelo Decreto n. 9715 de 9/11/1938 e subordinado à Secretaria de Agricultura e Abastecimento, pelo Decreto 12499, de 7/01/1942. Em 1987, sem alterações, foi transferido para a Secretaria de Estado do Meio Ambiente, onde se encontra até a presente data.

Além de sua sede, Reserva Biológica e Jardim Botânico, situados dentro do Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, bairro da Água Funda, na capital do Estado de São Paulo, o Instituto de Botânica possui duas outras Unidades de Conservação, representando os biomas principais do Estado: Mata Atlântica (Reserva Biológica do Alto da Serra de Paranapiacaba) e Cerrado (Reserva Biológica e Estação Experimental de Moji Guaçu).

A missão institucional do Instituto de Botânica é o desenvolvimento de pesquisas botânicas visando subsidiar a política ambiental do Estado de São Paulo, objetivando:

realização de estudos botânicos nos aspectos de levantamento florístico, sistemática, fisiologia, bioquímica, morfologia, anatomia, ecologia e utilização, com ênfase na área do Estado de São Paulo;
realização de pesquisas sobre a flora em áreas de vegetação nativa, sujeitas a impactos ambientais ou degradadas, com vistas à preservação, recuperação e utilização racional dos recursos vegetais;
manutenção e desenvolvimento do Herbário Científico do Estado "Maria Eneyda P. Kauffman Fidalgo", bem como as coleções vivas do Jardim Botânico do Estado de São Paulo por meio de pesquisas e atividades de Educação Ambiental dirigidas ao público em geral, estudantes e professores;
realização de estágios e cursos de capacitação, aperfeiçoamento, especialização e pós-graduação;
assistência a bolsistas e pesquisadores nacionais e estrangeiros e manutenção de intercâmbio científico no país e no exterior;
atendimento, inserindo-se na comunidade, às demandas externas oficiais e particulares, no seu campo de atuação;
colaboração na elaboração e na execução da Política Estadual de Meio Ambiente;
divulgação dos conhecimentos adquiridos à comunidade científica, professores, estudantes e público em geral.

Histórico

1928. Seção de Botânica do Instituto Butantã, Secretaria de Agricultura, Industria e Comércio.
1934. Serviço de Botânica, Instituto de Biológico da Defesa Agrícola e Animal, Secretaria de Agricultura, Indústria e Comércio.
1938. Departamento de Botânica do Estado, Secretaria de Agricultura, Indústria e Comércio. Decreto 9715 de 9/11/1938.
1942. Designado como Instituto de Botânica, Secretaria de Agricultura e Abastecimento. Decreto 12499 de 7/01/1942.
1987. Instituto de Botânica transferido para a Secretaria de Estado do Meio Ambiente.

Endereço

Instituto de Botânica
Av. Miguel Stéfano, 3687 - CEP 04301-902 - Água Funda - São Paulo - SP
Fone: (11) 5073-6300 - FAX: (11) 5073-3678
ou
Caixa Postal 3005
CEP 01061-970 - Água Funda - São Paulo - SP Instituto de Botânica / Jardim Botânico
Av. Miguel Stéfano, 3031 - CEP 04301-012 - Água Funda - São Paulo - SP
Fones: (0xx11) 5073-6300 ramal 225 ou 305
Fone/Fax: (11) 5073-6300 ramal 225 - (sobre o Jardim Botânico)
Fone/Fax: (11) 5073-6300 ramal 252 - (Educação Ambiental)

_____________________________________________________________

Fundação Zoológico

Poucas experiências são tão significativas para adultos e crianças quanto uma visita ao Zoológico. Apreciar a diversidade da fauna cria um vínculo poderoso e universal com a natureza.

Aproximadamente 10% da população do mundo visita um zoológico ou aquário a cada ano. Desde sua abertura em 1958, o Zoológico de São Paulo já recebeu mais de 70 milhões de visitantes, sendo 1.600.000 em 2002.

Localizado em uma área de 824.529 m2 de Mata Atlântica original, o Parque aloja nascentes do histórico riacho do Ypiranga, cujas águas formam um lago que acolhe exemplares de aves de várias espécies, além de aves migratórias. Assim como o lago, a mata abriga animais nativos de vida livre, formando maravilhosa fauna paralela.

Através da exibição de mais de 3.200 animais, representando 102 espécies de mamíferos, 216 espécies de aves, 95 espécies de répteis, 15 espécies de anfíbios e 16 espécies de invertebrados, em recintos e terrários amplos e semelhantes ao habitat natural, o zoológico de São Paulo promove a conscientização do público sobre a variedade e diversidade das formas de vida sobre a Terra.

_______________________________________________________________

Parque de Ciência e Tecnologia da USP

O Parque CienTec foi criado para atender as seguintes propostas:

MISSÃO:

Atuar na difusão da ciência e da tecnologia, de modo a promover o desenvolvimento sócio-econômico do país, instruindo e despertando vocações para aquelas áreas. Ser um centro de excelência para a difusão do conhecimento nas áreas científico-tecnológicas, promovendo seu constante aprimoramento em parceria com centros internacionais, setor privado e o terceiro setor.

OBJETIVOS:

Participar do desenvolvimento sócio-econômico do país, divulgando a ciência e a tecnologia junto à população de forma descontraída, divertida e interessante, visando despertar nos mais jovens a vocação em seus mais variados temas. Desmistificar o fantasma dos conceitos científicos abstratos e de seus simbolismos utilizando uma linguagem simples e exemplos do cotidiano. Promover a conscientização para o respeito pela natureza, em toda sua plenitude, reconquistando os valores esquecidos.

Em 2001, foi criado o Parque de Ciência e Tecnologia da USP, vinculado à Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária, através do decreto GR 3.313 / 12.14.2001, assinado pelo Magnífico Reitor Adolpho José Melfi.

No ano seguinte, após meses de intenso trabalho de recuperação das áreas ajardinadas, manutenção corretiva de instalações, reparos emergenciais nos edifícios, preparo de exibições e criação de uma infraestrutura básica de atendimento ao público, o Parque CienTec fez sua abertura, no dia 7 de Setembro, data comemorativa da Independência Brasileira.

Antes da criação do Parque CienTec, a área abrigou o Instituto Astronômico e Geofísico (IAG) durante aproximadamente 70 anos. Este instituto, por sua vez, teve sua origem no Serviço Meteorológico do Estado de São Paulo, sediado a partir de 1888 na antiga torre no Jardim da Luz, e no Observatório de São Paulo, situado na Avenida Paulista a partir de 1912. O conjunto de edificações históricas surgiu no início da década de 30, em substituição ao edifício da Paulista, para abrigar o Observatório de São Paulo, posteriormente denominado Instituto Astronômico e Geofísico.

As edificações formam um conjunto arquitetônico harmônico cujos componentes, dispostos segundo critérios científicos, a exemplo da orientação, não descaracterizaram o perfil do terreno. As peças gráficas do projeto foram elaboradas pelo próprio diretor da Instituição, o Professor e Engenheiro Alypio Leme de Oliveira. A preservação desses documentos permite constatar a fiel execução do projeto e sua boa conservação ao longo do tempo. Foi desenvolvido segundo uma linguagem "art-deco", tendo o autor se permitido a utilização de colunas com capitel jônico para assinalar os pórticos. Registra-se a presença de algumas manifestações artísticas, como o vitral que compõe a entrada principal e a escultura (de Eugênio Prati) colocada ao centro de uma fonte. Em ambos os casos, evoca-se a musa grega da Astronomia e da Geometria, Urânia.

_______________________________________________________________

Jardim Botânico

O Jardim Botânico de São Paulo oferece à população 360.000 m² de áreas verdes, servindo como um grande observatório para se aprender mais sobre botânica e ecologia. As coleções de plantas nativas e exóticas encontram-se num jardim paisagisticamente planejado, de grande beleza, constituindo um dos pontos turísticos mais bonitos da Cidade de São Paulo. Este pequeno paraíso está localizado no Parque Estadual das Fontes Ipiranga, Água Funda, uma reserva com remanescente de Mata Atlântica, que guarda as nascentes do Riacho Ipiranga , um dos cenários da Independência do Brasil. Esta reserva protege animais selvagens como macacos, bichos-preguiça, ouriços, gambás, tucanos, maritacas, garças, dentre outros, que habitam a área.

O Jardim Botânico possui vários recantos, que convidam as pessoas ao relaxamento e à admiração das plantas que exibem variadas formas de flores, frutos, caules e folhagens.

A entrada do Jardim é composta por uma alamedade palmeiras jerivá , ladeada por bancos e pérgolas com trepadeiras floríferas. Mais adiante encontra-se o Jardim de Lineu inspirado no Jardim
de Uppsala, na Suécia, com duas estufas monumentais, uma destinada à exposições temporárias e a outra abriga plantas de regiões tropicais, principalmente da Mata Atlântica. Mais interiormente no Jardim existe um lago com ninféas , plantas aquáticas da família da vitória-régia.

Os visitantes também podem conhecer o Museu Botânico Dr. João Barbosa Rodrigues, localizado junto ao Jardim de Lineu, o qual é adornado internamente com vitrais que retratam a evolução das plantas e externamente com placas terra-cota, de alto relevo, retratando plantas da flora brasileira. Este Museu apresenta de forma didática os vários ecossistemas ocorrentes no Estado de São Paulo, além de produtos e subprodutos retirados dos vegetais, possibilitando o aprendizado da botânica e o reconhecimento da importância do estudo e da conservação da flora.

Outras atrações que você poderá encontrar são os bosques de pau-brasil, de imbúias, de palmiteiros , a Alameda Von Martius com aléias de palmeiras reais, o lindo portão histórico, datado de 1894, que pertencia a antiga Companhia de Águas e Esgotos da Cidade de São Paulo , o túnel de bambus, o castelinho das crianças e as trilhas no meio da vegetação.

Visitas:

De quarta-feira a domingo, das 9:00 às 17:00h.
O Museu Botânico, Estufas, Área de Exposições e Serviços e a loja do jardim funcionam de quarta a domingo das 9:00 às 12:00 e das 13:00 e 30min às 16:00 e 30min.

Endereço:

Av. Miguel Estéfano, 3031 - Água Funda (ao lado do Zoológico)
CEP 04301-902 - São Paulo – SP

Maiores informações: (011) 5073-6300 ramal 225
ou fax (0xx11)5073-3678
e-mail:  Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

_______________________________________________________________

Centro de Esportes Cultura e Lazer PEFI

Inaugurado em 05/11/02, o Complexo Esportivo do Centro de Esporte, Cultura e Lazer está localizado no Parque Estadual das Fontes do Ipiranga (PEFI), bairro do Jabaquara, Zona Sul da Capital.

O Complexo Esportivo, que recebeu o nome do bi-campeão olímpico de salto triplo, Adhemar Ferreira da Silva, ocupa o espaço da antiga Febem Imigrantes, desativada em 1999 e é administrada pela Secretaria Estadual de Assistência e Desenvolvimento Social - SEADS.

A área, que já contava com prédios, piscina, ginásios de esporte e quadras poliesportivas, foi recuperada pelo Governo do Estado em parceria com a iniciativa privada. Possui 40 mil metros quadrados e ocupa um quarto do Centro de Esportes, Cultura e Lazer do Pefi (167 mil metros quadrados de área).

O novo espaço conta com ginásio de esportes coberto; duas quadras poliesportivas externas; piscina semi-olímpica; campo de futebol society; pista de skate; salas de ginástica, dança e musculação; vestiários e sanitários; enfermaria; e sala de apoio.

Na implantação do Centro de Esportes, Cultura e Lazer do Pefi foram investidos R$ 4,8 milhões, sendo R$ 3,3 milhões do Governo paulista e R$ 1,5 milhão proveniente da iniciativa privada.

***************************************************************

Pontos de Taxi

Nome: Disque Taxi
Endereço: Rua Barreto Muniz, 325
Cep: 04312-111
Fone: 5581-7744

Nome: Italtáxi e Turismo
Endereço: Rua Nossa Senhora da Saúde, 800
Cep: 04159-001
Fone: 2947-2077

Você está aqui: Comércio e Serviços Dados da Região Cursino é um distrito situado na região sudeste da cidade de São Paulo