Primeiro de maio com teatro: "Ninguém se Lembra"chega ao Ipiranga

Apresentação única do espetáculo-em-processo resultante da residência artística com o palestino Ihab Zahdeh na última edição da Mostra Internacional de Teatro de São Paulo

No princípio, era a palavra: resistência. E o verbo: resistir. Resistir aos golpes maiúsculos e minúsculos, resistir individualmente ou no âmbito coletivo, resistir nos espaços possíveis – palcos e ruas, ruas e palcos, dentro e fora. Então, veio o gesto. Ou a tentativa da ação. O dolorido aprendizado do colocar-se em cena. A experiência do conjunto: comunidade, coletividade ou ambos? O corpo readquire a coragem do movimento para redescobrir-se corpo, corpus, e ativar memórias, sonhos, esperanças, imagens perdidas ou esquecidas, ou ainda subtraídas. Trata-se agora, portanto, de um ato. Mas não qualquer ato: um ato de resistência.

Em 1º de maio, data marcada pela história de tantos "atos de resistência" em prol dos direitos trabalhistas e cidadãos, o espetáculo-em-processo Ninguém se Lembra retoma cenicamente momentos, contradições e impasses da história recente brasileira. O processo é resultado da residência artística com o encenador e ator palestino Ihab Zahdeh, cofundador do Yes Theatre de Hebron, na Cisjordânia, realizada no âmbito das atividades pedagógicas da 4ª Mostra Internacional de Teatro de São Paulo (MITsp), e já teve duas apresentações anteriores. A iniciativa reuniu um grupo de 11 artistas brasileiros, grupo heterogêneo em suas habilidades – há atores, cantores e músicos, todos profissionais, alguns deles docentes –, mas muito coeso em suas angústias e inquietações como cidadãos. No encontro entre vivências tão diversas e similares, entre um palestino diariamente confrontado com a ocupação israelense e brasileiros ainda atônitos com um país afônico e entorpecido, estabeleceu-se um rica experiência de criação coletiva baseada em improvisações cênicas.

Ninguém se Lembrachega ao Ipiranga, no palco da sede da Companhia de Teatro Heliópolis, em uma única apresentação.  Trata-se também de uma proposta artística instigante para que repensemos o teatro como ambiente coletivo de encontro, partilha e diálogo.

Serviço:

Ninguém se Lembra

Espetáculo-em-processo resultante da residência artística com o palestino Ihab Zahdeh na última edição da Mostra Internacional de Teatro de São Paulo (MITsp)

Dia 1º de maio, às 19h. Duração: 60 min.

Casa de Teatro Mariajosé de Carvalho: Rua Silva Bueno, 1533, Ipiranga. Grátis (sistema: pague quanto puder).

Direção:Ihab Zahdeh

Textos e atuação: Alice Stamato, Aminah Bárbara, Cacá Toledo, Carol Angrisani, Fany Magalhães, Filipe Ramos, Jeane Doucas, Ligiana Costa, Nick Vila Maior, Rodrigo Caldeira e Rogério Guarapiran

Trilha sonora: Ligiana Costa

Autoria de "Cordão dos Democratas": Rodrigo Caldeira

Desenho de luz:Rogerio Candido

Colaboração: Maria Fernanda Vomero e Richard Santana

Contato:

Maria Fernanda Vomero – Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Cacá Toledo – Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Você está aqui: Acontece Primeiro de maio com teatro: "Ninguém se Lembra"chega ao Ipiranga